Olá! Basicamente em 2019 quero, e não queria, ver duas coisas, bem pontuais. Então, vamos lá!!!

1. RECUPERAÇÃO DO PAPEL DOS ESTADOS NO DESENVOLVIMENTO DO TURISMO NOS MUNICÍPIOS…Os Estados tem em mãos uma grande oportunidade de recuperar seu papel perdido. Trata-se de algo que vai muito além de ser um mero interlocutor de um obtuso projeto da regionalização. O Est. de SP, por exemplo com a Lei 1.261/2015 dos MIT (Municípios de Interesse Turístico), se destaca nesta área. O mais importante desta iniciativa, é que ela traz luz à responsabilidade do desenvolvimento do turismo aos municípios. Porém, sob uma tutela mais criteriosa do Estado. E isto é significativo!! Assim, as Cidades param de ciscar ao sabor do ventos políticos de plantão, numa bagunça institucional, e passam a assumir uma posição como co-autoras do seu próprio sucesso. Adiciono aqui também a experiência de MG como ICMS Turístico  que está na vanguarda.

QUERO VER as demais UFs seguindo tais práticas, pois este é o papel do Estado. É o Estado dizendo a que veio!!! Ninguém vende um Estado como Destino Turístico, como quer o recém eleito governador do Paraná. O Estado é meio, e não o fim em si mesmo.

PRECISAMOS VER o novo MTUR reverberando tais práticas como Política  Nacional de Turismo, deixando mais claro o papel dos Municípios, Estados e União. Que o MTUR instigue o real compartilhamento das responsabilidades entre os três níveis de poder. A categorização já foi um belo passo. Seguir nesta linha, é a única saída que ele tem, em  meio a esta “Guerra do Iraque” em que se meteu, desde 2003.

2. MAIS TECNOLOGIA E MENOS GASTOS COM A TRILOGIA DOS HORRORES…Muito tenho falado no folderzinho+mapinha+roteirinho. Esta caquética trilogia do horror não trás resultado. Insistir nos inhos, é carimbar em três vias a ignorância absurda do que é fato: As pessoas não confiam mais no que o Estado diz sobre si mesmo. Destinos Turísticos de resultado, já perceberam que por exemplo, mapear percepções através das mídias sociais e trabalhar com Blogs de Viagens, além de custar muito menos, trazem um público mais customizado ao que cada Cidade tem a oferecer. É uma estratégia que impacta diretamente nos níveis de satisfação dos turistas….e no volume do que eles postam…

PRECISAMOS VER Secretárias Estaduais investindo em programas de capacitação em TIC (Tecnologias de Informação e Comunicação) possibilitando que cada empresariado  aprenda como aproveitar a mais potente ferramenta de promoção e comercialização do turismo: as Mídias Sociais. Assim, o poder público joga a responsabilidade nas mãos daqueles que são os principais interessados. E de quebra, deixa de carregar para si o infortúnio dever de divulgar o município.

QUERO VER AS Secretárias inserindo estes TIC-critérios dentro da sua política estadual de turismo e, com ações que instiguem a parceiras com startups, buscando iniciativas dentro do contexto da Internet das Coisas (IoT, sigla em inglês). A experiência do visitante e suas percepções são matérias primas para qualquer estratégia de mercado. Pense nisso.

Como todo início de Governo, a esperança se renova. Estes são os votos para o Turismo brasileiro em 2019!!! Que assim seja…

Aproveito para dizer aos leitores e seguidores do BLOG G&PTM, que agradeço sinceramente pela sua confiança em 2018. Este espaço cresceu muito graças ao seu interesse e dedicação do seu trabalho. A todos, um Feliz Natal e um 2019 bem melhor.

Muito obrigado e um abraço.

EM

OBS: Voltamos na 3a semana de Janeiro com mais textos e quem sabe nosso canal no youtube! Insha’Allah.