Olá! Seja bem vindo ao Blog se esta é a sua primeira vez. Se não é, obrigado pela confiança. 

Vamos ao contexto…

Diante de um cenário de produtividade governamental que todos conhecem, muitos gestores públicos (nas três esferas) transformaram os Salões de Turismo numa válvula de escape para mostrar algum tipo de movimento. E isso serve para as entidades que os organizam. Entretanto, consultando alguns agentes de viagens** por exemplo, muitos destes eventos pararam no tempo. Seguem com formatos tradicionais sem dar a devida atenção e olhar, a este novo e dinâmico ambiente de negócios, fruto das novas tecnologias de comunicação, marketing e processos de inovação em gestão.

E, por mais que o evento possa até ser aberto ao público, não é exclusivamente desenhado para público final. Fica um mix de um pouco de tudo, com um muito de tudo um pouco. Sem foco definido, o resultado final é minguado. O que não poderia ser diferente. De todo modo, são oportunidades importantes para ver …ouvir e compartilhar percepções. 

Portanto…

Se você é Secretário e me lê, por mais que todo mundo ache que desse mato sairá cachorro, não se engane. Com muita parcimônia, veja o que você precisa e pode fazer se:

NÃO HÁ RECURSO. Ao em vez de levar quilos de folder e salame, opte por levar os empresários do COMTUR e do C&VB (ou associação empresarial) em comitiva. É um momento de interação com aqueles que irão fazer a diferença se pensarem de forma cooperada. É importante a experiência para melhor entender como o turismo acontece. Mesmo porque, eles não tem muita chance de estarem sozinhos, em grupo num mesmo local…Não perca esta oportunidade. 

HÁ RECURSO. Se optares por investir no evento, faça direito. Articule para que o stand esteja sempre em movimento. Cultura e Patrimônio são seu DNA, é a sua marca. Não assuma sozinho o custo, envolva os principais beneficiários. Lembre-se que, mais do que uma vitrine para o Município é uma vitrine para os empresários. A regra é simples: Stands de fundamento só funcionam quando combinam comida, música e dança de um lado, e baias reservadas às áreas comerciais dos principais hotéis, agencias de receptivo e atrativos estruturados, do outro. É uma combinação da hospitalidade com negócio. Stand bom é aquele que dá negócio. Ponto.

Outro Ponto: Stand de Secretaria não é ponto de descanso ou balcão de distribuição do folderzinho+salaminho+quejinho….tudo inho!

NÃO LEVE, TRAGA. Não obstante, os Salões de Turismo são excelentes lugares para que você encontre revistas, blogueiros, twitteiros, youtubers e a fins. Este pessoal é muito IMPORTANTE  para o seu Município, pois são uma das pontes às mídias sociais que hoje são tudo. Um artigo/reportagem/foto bem feito num veículo desses, com público selecionado e direcionado ao tipo de turismo que o teu pessoal quer ver gastando na sua Cidade vale por muuuiittooosss folders. Pense nisso.

 

**Agradeço a colaboração da Agência Vidok Viagens do proprietário Maurício Penteado

Abraços Eduardo Mielke. 

Dúvidas, esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo

Obrigado pela confiança.

Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Meu trabalho é auxiliar Governos na busca por  processos cooperativos que resultem numa melhor articulação entre ele, Terceiro Setor e o Empresariado. O resultado e o que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. O resto é conversa fiada.

Palestras, Workshops e treinamentos? Escreva para emielke@kau.edu.sa

Compre o livro do SIMTUR!!! Lá você terá todas as orientações que você precisa para fazer o seu Município decolar!!!Screen Shot 2018-06-16 at 13.54.10