Esta discussão sobre a composição do COMTUR sempre dá pano pra manga e já é antiga. Conselhos tripartite, 50%-50%, mais público, mais privado… Como se diz: Já vi um pouco de tudo. E uma dúvida que muitos deles tem, é sobre a entrada de empresários. Na verdade e na maioria dos casos, muitos Prefeitos e Secretários Municipais se sentem receosos e até relutantes com isso. Então. vamos lá….

Ah! Antes de mais nada, se esta é a sua primeira vez, seja bem vindo ao Blog de Capacitação Gestão & Política de Turismo no Município. Nosso objetivo é ajudar, orientando gestores públicos e técnicos a colocar sua Cidade no Mapa do Mercado Turístico e de Eventos. Se já acessou outros textos, obrigado mais uma vez pela confiança. Se gostou, compartilhe e curta. Toda semana tem um novo texto!

Vamos começar pelo fim, pois fica mais fácil. COMTUR bom é aquele que é respeitado até pelo próprio Prefeito. E traz a percepção clara, de que as decisões estão trazendo o resultado na ponta. Veja. Resultado é: Melhora taxa de ocupação de quartos e mesas, do ticket médio e do número de eventos comerciais. E para que isso seja possível, é vital que haja uma constante agenda de mercado dentro do COMTUR, com discussões voltadas a criar e manter um ótimo ambiente de negócios.  Portanto, a presença de empresários no COMTUR É FUNDAMENTAL! Eles trazem dinamismo, a energia e, sobretudo, não estão ali para perder tempo. Vão direto ao ponto…coisa que não acontece quando há muito de Poder Público ou muito do 3o Setor, não é mesmo?

Em outras palavras: Arnaldo, isso não só pode, como deve!! Entretanto, é preciso ter cuidado. Destaco que COMTURs inchados de empresários, correm o risco de virar “clube dos 13”. E clube é coisa que só entra sócio. E este tipo de percepção ou forma de gerir COMTUR, simplesmente não funciona com Turismo. O dinamismo do mercado turístico demanda ideias. Coisas fechadas irão limitar ou restringir a entrada de boas cabeças. Já vi isso acontecer, a qualidade geral cai e a coisa acaba não tendo vida longa.

Mesmo que cada COMTUR estabeleça a sua maneira a distribuição do seus assentos, aqui vai uma orientação. Deixe o número de cadeiras ao empresários (E) em número sempre maior que as do Poder Público (PP), bem como, sempre maior também das do 3o Setor (3S). Porém, o somatório dos assentos ao 3o Setor e Poder Público, deve ser maior que o número de cadeiras da Iniciativa Privada. Assim temos:   E>PP,    E>3S   e     PP+3S>E.

Desta forma você garante um COMTUR com uma “pegada” de mercado, sem virar clube e ainda com um ambiente de diálogo com maiores chances de avançar de forma mais cooperada, com um protagonismo mais compartilhado e percebido por todos. Lembre-se: O COOPERAR PARA COMPETIR começa já na dança das cadeiras do COMTUR. Pense nisso.

Dúvidas, esclarecimentos? Escreva. Curta a fanpage @politicadeturismo

Obrigado pela confiança.

Para quem não me conhece, meu nome é Eduardo Mielke. Desde 2004, meu trabalho  é ajudar você que é gestor Público ou representa uma associação de turismo ou COMTUR. Os textos são para auxiliar/orientar também, aqueles Governos que buscam usar de forma mais inteligente os recursos disponíveis através da cooperação. O que importa mesmo, é a geração de emprego e renda local. O resto é conversa fiada.

Palestras, Workshops e treinamentos? Escreva para emielke@kau.edu.sa

Compre o livro do SIMTUR!!! Lá você terá todas as orientações que você precisa para fazer o seu Município decolar!

Screen Shot 2018-06-16 at 13.54.10